Painel 3: "Descolonização do Fazer Cinematográfico"

No painel, pesquisadores e realizadores debatem sobre as possibilidades de descolonizar as práticas do fazer cinematográfico. Como estabelecer pontes de pensamento e construção de cinemas de resistência? Ainda nos é possível resistir através das imagens e de sua produção? Como construir cinemas que comportem as identidades e regionalidades de um país de tamanho continental, como o Brasil, dentro dos recortes de gênero e sexualidade?

Data: 17 de dezembro de 2021

Horário: 15h 

Online: link do youtube

Alesandra Brandrão.png

Alessandra Brandão

Professora do curso de cinema da UFSC. É membro do comitê científico da SOCINE, tendo sido vice-presidente dessa sociedade. É membro dos coletivos Tenda Queer e da Rede Macunaíma de Afetos. Tem publicações nas áreas de cinema e gênero em livros e periódicos nacionais e internacionais.

Márcia Paraíso

Marcia Paraiso.jpeg

Atua no audiovisual desde a década de 90. Como diretora e produtora, possui um catálogo de realizações que privilegiam documentários com temáticas relacionadas à cultura popular, populações tradicionais e questões agrárias, e títulos abordados na ficção que vão de encontro a essa coerência ideológica. Desde 2013 tem se dedicado a levar para o formato audiovisual temas relacionados às populações caboclas de Santa Catarina e sua invisibilidade, assim como a guerra do Contestado.

Yasser Socarrás

Yasser Socarras.png

Realizador audiovisual, professor e pesquisador. Formado pelo Instituto Superior de Arte (Cuba), Mestre em Antropologia Social pela UFSC (Brasil) com a pesquisa “Je est un autre: a construção da invisibilidade negra no cinema cubano produzido pelo ICAIC”, Membro do Núcleo de Estudos de Identidades e Relações Interétnicas - NUER / UFSC. Sócio-fundador da Filmes de Apartamento, onde se desempenha como Produtor e Diretor. Escreveu, produziu e dirigiu vários audiovisuais, dentre eles a Trilogía del Ocaso que reúne os curtas-metragens Final de día, Minimal e Cuando me besas (Roteiro, Produção e Co-direção), Cuba, 2010/2020, More coffee and... (Roteiro e Direção) Curta-metragem, Cuba, 2012, La mano de D10S (Roteiro e Produção) Curta-metragem, Bolívia, 2015, Bolo (Roteiro, Produção e Direção) Curta-metragem, Brasil, 2017.

Mediadora - Julianna Rosa de Souza 

JuliaNNa Rosa de Souza.jpeg

Artista, mulher negra, bissexual, periférica, nascida em Florianópolis e criadora do site Rede Quilombo. Doutora em Teatro, especificamente Teatro Negro e Dramaturgia de Autoria Negra, com tese defendida no Programa de Pós-Graduação em Teatro (PPGT/UDESC). Integrante do Núcleo de Estudos Negros (NEN) de Santa Catarina, do NUDHA - Núcleo de Diversidade, Direitos Humanos e Ações Afirmativas da UDESC e pesquisadora no Observatório de Mulheres Negras (OJU OBIRIN) na UESB. Pós-doutoranda em Estudos Culturais no  Laborátorio de Estudos Negros (LEN) do Programa Avançado de Cultura Contemporânea (PACC - UFRJ).