Painel 1: "Narrativas de Representatividade para Além das Hegemonias"

O painel convida pesquisadores do cinema e das artes para pensar caminhos para contar histórias, vivências e cotidianos de corpos dissidentes da cis-heteronorma, fugindo do senso comum dos esteriótipos e das hegemonias sociais. Como pensar narrativas e estéticas audiovisuais representativas de cada pessoa, em toda a potência de sua singularidade, sem abrir mão do que é comum e identitário ao movimento LGBTQIA+? Se nossas vivências e corpas não cabem na caixa, por que nossas narrativas caberiam?

Data: 15 de dezembro de 2021

Horário: 15h 

Online: link do youtube

Patricia de Oliveira Iuva

Patricia de Oliveira Luva.png

Professora adjunta do Curso de Cinema, na UFSC. Integrante dos grupos de Pesquisa GPESC/UFRGS (Grupo de Pesquisa em Semiótica e Culturas da Comunicação - CNPq) e GEIST/UFSC (Grupo de Estudos de Imagens, Sonoridades e Tecnologias – CNPq). Coordena e desenvolve o projeto de pesquisa “Dos gestos de criação aos gestos paratextuais na linguagem audiovisual: assinatura, performance e acontecimento”. Também coordena o Projeto de Extensão “EXTRA [CINE]: atrás e além das câmeras”, que tem por objetivo a realização de making ofs de produções de alunes do Cinema UFSC.

Tuany Fagundes

Tuany Fagundes.jpeg

Atriz, bonequeira e pesquisadora. Mestre em Artes Cênicas pela UFU e doutoranda em Teatro pela UDESC, pesquiso desde 2018 sobre representatividades, principalmente acerca de sexualidades dissidentes, em representações de amor no Teatro de Formas Animadas brasileiro. "Julia e Carla. Carla e Julia - uma história de amor" (2018), foi minha primeira caixa de teatro lambe-lambe e desde então compartilho/apresento esse encontro amoroso por onde vou passando.

Lourdes Martínez

lourdes.jpeg

Professora emérita da Universidade da Califórnia Santa Cruz. Professora visitante da Pós-Graduação em Literatura da Universidade Federal de Santa Catarina. Trabalha principalmente com Literatura e Cinema latinoamericanos, Estudos caribenhos, Teorias raciais, de gênero e sexualidade desde uma perspectiva poscolonial e decolonial. Interessa-se também por temas relacionados com memória, textos e imagens. É autora de Para uma semiótica da mulatez (Madrid, Porrúa Turanzas, 1990), de múltiplos artigos em revistas científicas, e de capítulos de livros. Atualmente trabalha em um livro, provisoriamente intitulado, Building a Diferent Archive: race, sexuality and afect in 20th Century Cuban Culture (Construindo um outro arquivo: raça, sexualidade, e afeto na cultura cubana do século XX). 

Mediadora - Julianna Rosa de Souza 

JuliaNNa Rosa de Souza.jpeg

Artista, mulher negra, bissexual, periférica, nascida em Florianópolis e criadora do site Rede Quilombo. Doutora em Teatro, especificamente Teatro Negro e Dramaturgia de Autoria Negra, com tese defendida no Programa de Pós-Graduação em Teatro (PPGT/UDESC). Integrante do Núcleo de Estudos Negros (NEN) de Santa Catarina, do NUDHA - Núcleo de Diversidade, Direitos Humanos e Ações Afirmativas da UDESC e pesquisadora no Observatório de Mulheres Negras (OJU OBIRIN) na UESB. Pós-doutoranda em Estudos Culturais no  Laborátorio de Estudos Negros (LEN) do Programa Avançado de Cultura Contemporânea (PACC - UFRJ).