ENCONTRO DA REDE BRASILEIRA DE FESTIVAIS E MOSTRAS DE CINEMA DE GÊNERO E LGBTQIAP+

Como parte de sua programação, a 3ª TRANSFORMA recebe um encontro da Rede Brasileira de Festivais e Mostras de Cinema de Gênero e LGBTQIA+. Para participar da conversa, se reúnem os produtores dos festivais DIGO, de Goiás; Curta o Gênero, For Rainbow e Sertão & Diversidade, localizados no Ceará; Recifest, de Pernambuco; MoDive-Se e da Transforma, de Santa Catarina.

 

Como o trabalho de produção cultural e curadoria se estabelece como uma forma de resistência em um mundo de imagens? Qual o papel dos festivais de cinema da diversidade na promoção de trocas culturais transformadoras?

Data: 18 de dezembro de 2021

Horário: 13h30 às 15h 

Online: link do youtube

Cristiano Sousa.jpeg

Cristiano Souza - Festival  DIGO 

Roteirista, produtor e diretor audiovisual premiado no Brasil e no exterior. Curador e diretor de três festivais de cinema pioneiros no Centro-Oeste, dentre eles o DIGO - Festival Internacional da Diversidade Sexual e de Gênero de Goiás. Atua também como jurado e curador de festivais nacionais e internacionais. É destaque dentro do município de Goiânia na reverberação de Direitos Humanos no audiovisual.

Christiane Ribeiro.jpeg

Christiane Ribeiro - Festival  Curta O Gênero

Psicóloga, mãe, feminista, presidenta da Fábrica de Imagens – ações educativas em cidadania e gênero; coordenadora do Ponto de Cultura Outros Olhares – educação em direitos humanos, gênero e diversidade sexual, do Cineclube de Ponta Cabeça e do Festival Curta o Gênero. Integra a coordenação colegiada do Fórum Cearense de Mulheres / Articulação de Mulheres Brasileiras, é voluntária da Pastoral da Aids, membra da Rede Latino-americana de Gênero e Cultura e militante da Resistência Feminista do Partido Socialismo e Liberdade (PSOL).

Jon Oliveira.jpeg

Jon Oliveira - Festival For Rainbow

Cantor, Músico, produtor e ativista em Direitos Humanos e pela cidadania plena de pessoas LGBTI+, Integrante do CENAPOP, instituição realizadora do For Rainbow (Festival de Cinema e Cultura da Diversidade Sexual e de Gênero), atuando desde 2009 na educação popular para os direitos humanos e respeito à população LGBTI+. Há dez anos compõe e apresenta shows, a partir do repertório popular de canções que dialoguem com a vivência desta população.

Rosinha Assis.jpeg

Rosinha Assis - Festival Recifest

Idealizadora do Recifest, que conta com oito edições. Atua na área de difusão audiovisual, tendo participado de vários festivais de cinema integrando as equipes ou como júri e curadora de eventos em PE, PB, RN, CE, RJ e GO. Na produção audiovisual trabalha em filmes e séries de TV a exemplo de: “Ocupações” de Eugenio Puppo, “Giga I e II” de Taciano Valério, “Ouro Velho” de Cláudio Assis e Lírio Ferreira, “Big Jato” de Claudio Assis, “Repulsa” de Eduardo Morotó, “1817, A Revolução Esquecida” de Tizuka Yamazaki, “O Esquema” e “Auto Falo” de Caio Dornelas, “Espero que esta te encontre e estejas bem” de Natara Ney, dentre outras.

Michelle Maciel.jpeg

Michelle Maciel - Festival Sertão e Diversidade

Produtora e realizadora audiovisual. Pós-graduanda em linguagem audiovisual. Associada a APAN (Associação das(os) Profissionais do Audiovisual Negro). Produziu o 2º e o 3º Sertão e Diversidade - Festival de Curtas internacional e a 7º Mostra de cinema de Iguatu. Assistente de produção do Curta Taquary- Festival internacional de curtas/PE. Integrante do Cineclube Comer com os Olhos". Produziu a websérie Sertão Delas de Alexia Duarte e atualmente produziu o filme “Deus Castiga” de Geraldo Cavalcanti e está como coordenadora pedagógica da Escola de Cinema do Sertão.

Thomas Dadam.jpeg

Thomas Dadam- Festival Transforma

Produtor cultural, fotógrafo e artivista. Graduado em Comunicação Social - Habilitação em Cinema e Vídeo (UNISUL, 2011), é co-idealizador e co-criador da Bapho Cultural, produtora com enfoque em arte e cultura LGBTQIA+ de Florianópolis/SC, realizando através da mesma eventos como a "Transforma - Festival de Cinema da Diversidade de Santa Catarina", o cabaré de arte transformista "TupiniQueens" e o "Festival Risonópolis de Humor". É também membro-fundador do Fórum Setorial Permanente de Cultura LGBT+ de Florianópolis e da Rede Brasileira de Festivais e Mostras de Cinema de Gênero e LGBTQIA+

Kora Prince - MoDive-Se

Kora Prince.jpeg

Pós-graduada em Artes Visuais, Intermeios e Educação pela UNICAMP, Licenciatura em Artes, pela Faculdade Mozarteum de São Paulo, Graduada em Comunicação Social, habilitação em Rádio e TV pela UNESP. Atua como produtora e coordenadora de projetos culturais, com a elaboração e execução de projetos, arte-educação em diversas áreas. Atuou como criadora, coordenadora, produtora e programadora cultural de eventos, espetáculos teatrais, musicais e intervenções artísticas; e como produtora de vídeos comerciais e institucionais, roteirista de programas televisivos educativos. Participa do projeto EmPodera! e do MoDive-Se desde as primeiras edições, como produtora e arte-educadora, além de outros projetos de formação artística, como Curta Jovem (audiovisual), Jovem em Cena (teatro), Clique Jovem (fotografia), e aulas de Yoga e percepção corporal.